Processed with MOLDIV

 

 

 

 

 

 

Lembram-se de, na semana passada, vos ter proposto uns dias de desintoxicação após a loucura que foi a época festiva?

Então, cá estou com algumas ideias para conseguirmos limpar e esquecer, rapidamente, esses excessos. No entanto, o que vos trago não é um plano típico de escala de refeições para dietas, acho que cada pessoa tem as suas necessidades e carências, e sobretudo, a sua capacidade em adaptar-se mais rapidamente, ou não, a uma mudança alimentar. Prefiro deixar-vos o guia que eu uso, e que sei que serve, perfeitamente, para este objectivo.  Aqui nada é perigoso, os alimentos que proponho, de facto, “alimentam de verdade” e acredito que, assim como eu, no fim, vão sentir-se mais leves. Por favor, tomem isto como uma lista de propostas, depois vejam o que de facto conseguem retirar, e são capazes de começar a incluir na alimentação. Mas quanto mais a respeitarmos, mais limpinhos e graciosos vão ficar, palavra de quem experimenta tudo isto.

A primeira coisa, e foi também o primeiro acordo entre nós, é deixar o açúcar, ok? Isso é importantíssimo, até porque levámos com uma dose mega super descomunalmente alta nestas últimas semana. Portanto agora é largar. Sei que isto pode ser muito muito difícil, pois o açúcar é altamente aditivo e cria ciclos de vício que nos fazem acreditar que só a consumi-lo vamos estar mais felizes, mas não é assim, de todo. É exatamente o contrário.

Depois do compromisso do açúcar, aqui vos deixo o resto dos ingredientes que seria ideal ficarem de fora nestas duas semanas: açúcar refinado (já o tinha dito?), farinhas brancas, refrigerantes, fritos, enchidos, DOCES (é para não se esquecerem), e tentarem diminuir o consumo de carne. Portanto, o que era bom largar, já está falado. E agora, o que comer?

Para começar parece-me uma grande ideia tomar em jejum uma boa taça de sopa miso. Sopa de manhã? Sim, sopa de manhã. Pensem que é tudo uma mera questão de hábito, e que se o começarmos a fazer agora, dentro de poucos meses vai parecer-nos a coisa mais normal do mundo. A sopa miso limpa que é uma maravilha, previne constipações, tira a fome e deixa a pele linda (aqui está o vídeo que explica como se faz o miso). E depois, no pequeno almoço, era óptimo deixar de lado o pão de má qualidade (que tenha, apenas, os ingredientes básicos), e os doces (lembram-se que estamos a tentar deixar o açúcar de rápida absorção?), comendo fruta (de época é melhor), frutos secos, cereais de vários tipos (melhor se cozinhados, porque aquecem mais o corpo). Ou então podem optar por degustar, de manhã, um creme de arroz (receita aqui) que satisfaz durante umas boas horas.

Durante o dia é mais favorável, para esta meta de faxina interna,  deixar o que já sabemos que temos que deixar : Farinhas brancas, fritos, refrigerantes, enchidos, batatas, molhos feitos com gordura e que só de olhar nos fazem engordar um quilo, DOCES (para retirar, recordam-se?), e tudo aquilo que pela lógica todos entendemos que tem que saltar fora.

E tudo isso pode ser substituído por: Cereais integrais (não engordam pessoal, sou a prova viva disso, pois vivo deles há muito tempo e nunca me fizeram ganhar peso.  Têm imensas vitaminas, e uma quantidade insana de fibras), legumes em total abuso (comam muitos, para além das propriedades conhecidas, ajudam a perder peso, especialmente os de folha verde como os grelos, espinafres e acelgas),  e  leguminosas (pois têm muitas vitaminas, minerais e é uma fonte boa de proteínas sem nenhum tipo de gordura). Isto pode parecer extremamente aborrecido, eu sei, mas cozinhar cereais integrais é a mesma coisa que cozinhar os outros, e no fundo, com alguma criatividade (salteando legumes, mudando os cereais e o tipo de leguminosas) começamos a habituar-nos a mudar de hábitos,  coisa que nos ajudará pela vida fora.  Estou a imaginar a vossa cara, pensando na drástica mudança diária nos vossos pratos mas, na verdade, a única coisa que nos acontece no início, é estranharmos estes sabores porque temos estado a comer alimentos cujo gosto está totalmente alterado (para quem diz que assim é que é  bem gostoso eu respondo que não, que assim é  bem artificial). Mas, asseguro, o nosso paladar volta a acostumar-se aos alimentos de verdade e comer bem fica mais fácil.

 

Entretanto, e voltando ao assunto, a  peegunta mais frequente, quando se fala em mudanças de alimentação (mesmo que por apenas 15dias) é sempre: E o que comer nos intervalos das refeições? Ora, eu acho que com uma alimentação saudável, e metendo ingredientes que de facto alimentam e não desaparecem num instante, não teremos assim tanta fome, no entanto, há sempre forma de levar frutos secos convosco (se os tostarem antes ainda sabem melhor), fruta (da época é melhor), ou então, e eu acho que é o melhor a fazer, levem um termo com sopa miso lá dentro, e vão bebendo (aquece, alimenta, e limpa, maravilha ), não vão ter fome com isso.

Para quem quer mesmo eliminar gordura e ter uma ajuda a emagrecer, proponho que usem cevada, como cereal (é boa para retirar do corpo excesso de gordura animal) e bebam chá de nabo (não sabe mal, e faz-se como pensam que se faz: fervem nabo e bebem. O nabo é um óptimo “detergente” corporal. Tem um nome ridículo, mas é uma maravilha).

Reparem que não falei, quase, de alimentos animais.  Por opção não consumo carne, há muitos anos, não bebo leite nem utilizo ovos. Mas como é uma temática mais longa, que podia baralhar, fica, claro, ao vosso critério, tendo em mente o bom senso.

E NADA DE DOCES, ZERO, SEM EXCEPÇÕES, NICLES, VAZIO, NÃO EXISTENTE. 15 DIAS

O que vos proponho é começar na próxima segunda-feira. Vamos a isso?  (zero doces!) Têm uma semana inteira para se mentalizarem.

Processed with MOLDIV

Processed with MOLDIV