O Mirtilo veio para casa há dois meses e, acreditam que ainda só consegui olhar para ele, como deve ser, quando está a dormir?

Não fica quieto nunca, nunca. Tem tanta energia para gastar que, quanto está acordado, só vejo sombras dele, a meio de corridas loucas de uma esquina para a outra da casa. Suspeito que este excesso de actividade tem a ver com ele ter passado todos os dias da sua vida fechado numa gaiola, numa loja veterinária, sítio de onde o tirei, após insistência do meu filho Pedro.

Portanto, o Mírtilo é, neste momento, aquela mancha preta que passa a voar perto de nós pela casa. Ansiamos pelo momento que seja mais crescido e consigamos contemplar, com tempo, a sua carinha preta linda. De resto, as únicas formas de o apreciar é quando está a dormir ou com umas almofadinhas especiais chamadas ” Catisfactions” que o deixa doido. Estes travesseiros/snacks para gato têm recheio no interior (e, pelos vistos,  é iguaria para eles).  É a partir do momento em que o Mirtilo escuta a embalagem a abanar que, por fim, ele para e, alegria, durante aqueles segundos, consigo vê-lo. No entanto, assim que lhe atiro o quadradinho, ele voa, devora-o , e volta a desaparecer. Gravei este momento, em câmara lenta, para poder ir observando o Mirtilo em movimento, pois não consigo fazê-lo de outra forma. O mais espectacular é que agora os Catisfactions vêm numa lata, à prova de ataques felinos. Se quiserem oferecer, também, à vossa pequena pantera, saibam que no interior da lata há de galinha, salmão e queijo (não fosse eu vegetariana e experimentava …).