É suposto, nesta área do blog, falar de mim, certo?


O problema aqui é a minha resistência a fazer isso porque, ou sou altamente objectiva dando-vos dados atrás de dados, o que é muito chato (e já há sítios onde isso existe) ou então sou altamente tendenciosa e conto-vos como os acontecimentos da minha têm-se vindo a alinhavar para, hoje, fazer um blog incrível e que todos deviam ler. E como não quero fazer isso decidi que não seria eu a escrever isto, mas sim as pessoas que lidam comigo todos os dias. Portanto, esta sou eu aos olhos deles:

Mãe:
“É a minha filha amada mas vai sempre pouco agasalhada”

Irmão:
“É a minha irmã mais velha, embora pareça sempre a mais nova.”

Pai:
“Seria bem mais interessante se estivesse mais tempo comigo”

Nuno Markl:
“É a patroa”

Vizinha do lado:
“Então, é a vizinha do lado”

Flor e Uva:
“Au Au”

Marta, amiga de toda a vida:
“É aquela que me impinge arroz integral cada vez que estamos juntas”

Joana Marques, colega da Antena 3:
“É a colega que come sementes e tofú e tem a casa cheia de animais”

Nuno Reis, director da Antena 3:
“É uma das Donas da Casa programa que se ouve na Antena 3 das 10 ao meio-dia. Infelizmente agora deu-lhe para ir a todos os jogos do Sporting”

Ricardo Espírito Santo, realizador do programa “Animais Anónimos” da RTP:
“É o patroa do Markl”

João, antigo amigo da escola:
“É a espanhola porque nasceu em Madrid e chegou à nossa turma com um grande sotaque”

Francisco Varatojo, director do Instituto Macrobiótico:
“É uma aluna do curso de macrobiótica, e, aqui entre nós, com um certo descaramento. Pediu-me para, gratuitamente, responder as perguntas dos leitores do seu blog num consultório online. Não lhe consegui dizer que não.”